“SOMOS SUJEITO
E OBJETO 
NO USO
QUE  FAZEMOS DE
NÓS MESMOS

 

A maneira como usamos a nós mesmos afeta diretamente a estrutura de nossos corpos, bem como a função dessas estruturas.


A Técnica Alexander é um processo de aprendizagem, um processo de reeducação onde reaprendemos a usar nosso corpo, onde aprendemos a criar uma nova modalidade de uso: o uso consciente de si mesmo. ​

Entenda-se por uso consciente aquele em que você faz escolhas e não é simplesmente levado por automatismos.

O nosso aparelho motor está montado de tal maneira que, se não houver inibição, direção e consentimento, as respostas serão todas automáticas, habituais.  

 

É preciso tomar parte no processo, ter iniciativa, desejo.

Gosto de falar que a Técnica Alexander seria como uma pré-técnica ou anti-técnica, que nos possibilita entrar em contato com outras técnicas a partir de um bom uso de nós mesmos.

 Bom uso é aquele em que usamos a nós mesmos sem nos causar danos ou acentuar problemas que justamente estamos buscando a solução.

O "uso de si" não se restringe apenas às atividades mecânicas, mas estende-se à toda atividade humana, em todas as suas relações.

A Técnica Alexander nos ajuda a ter novas atitudes em relação à dor e ao estresse, melhora a mobilidade e a coordenação em geral. Ela envolve uma sutil orientação através das mãos e da palavra, orientações práticas através de movimentos simples para ajudar a descobrir padrões habituais de tensão.

ALGUNS

BENEFÍCIOS